"Na vida cristã, se você quiser permanecer em pé, você precisa viver de joelhos"
Saule Luiz Pinheiro Goedert

Introdução às cinco linguagens do amor

As cinco linguagens do amor - Parte II

As cinco linguagens do amor - Parte III

As cinco linguagens do amor - Parte IV e V

Deus sempre está interessado na restauração do seu povo

Despedida do João Costa

Participação no Louvor no Congresso de Adolescentes na Congregação Vale da Bênção em Jonville - SC

Textos por Pb. Saule Luiz Pinheiro Goedert

2 de jun de 2011

SOMOS TESTEMUNHAS DE CRISTO

Na terça-feira, dia 24 de maio de 2011, seguimos com o nosso tema de “Missões Urbanas”, na igreja do João Costa. Desta vez, tendo como preletor o Presbítero Alinor dos Santos. O texto para referência continuou sendo o de Atos 1.8. Abaixo segue o resumo desta mensagem.

Iniciando sua fala, o Presbítero Alinor disse que O Senhor encheu os discípulos de coragem para enfrentarem Jerusalém, eles receberam poder. Jerusalém, além de poder, fala de responsabilidade também. O poder que nos move dentro da igreja em adoração, também é o mesmo poder que nos leva para fora. Nossa Jerusalém é a nossa casa, nosso trabalho, escola, etc. Precisamos nos pôr diante da nossa Jerusalém. O que nos espera? Os discípulos sabiam o que lhes aguardava. Em Atos 2. 40 vimos que eles sabiam que aquela geração era perversa. Mateus 24. 37, diz que a cidade era pecaminosa e que havia muros muito bonitos, mas por traz deles havia muita tristeza.


Pegaram Jesus, e o mataram. Ele foi morto como um maldito, mas ao terceiro dia ressuscitou. Diante desta situação e da evidência do poder de Deus, ainda assim eles não se constrangeram em arrumar falsas testemunhas para dizer que Jesus não havia ressuscitado, tentando apagar as provas deste milagre. Mas havia testemunhas que viram o Cristo ressuscitado. E estes começaram a ser perseguidos. Nós somos testemunhas de Cristo. Eles pensaram que se calassem essas testemunhas, talvez pudessem barrar este processo. Ninguém consegue calar a voz de uma testemunha de Cristo, por causa da manifestação do poder de Deus. Deus se põe a proteger as suas testemunhas. Ele guiou os discípulos e protegeu-os, guardando e ensinando-os. Mas não é fácil ser testemunha de Cristo. Talvez você esteja sofrendo por causa disso. Você até quer falar, testemunhar, mas diz que o menosprezo das pessoas e o escárnio delas, fazem-no sentir-se constrangido e dar um passo de recuo. Talvez você pense em desistir, mas eu quero lhe dizer uma coisa, o reino de Deus precisa de você. Talvez, estamos colocando uma série de empecilhos para sermos testemunhas de Cristo, mas será que o cenário que os discípulos viviam era diferente do nosso? Será que estamos esperando que as pessoas se comportem gentilmente enquanto estamos apontando-lhes os pecados com o dedo? Ser testemunha de Cristo é enfrentar o próprio diabo, pois estamos propondo tirar as pessoas desta Jerusalém para a nova Jerusalém. Estamos lutando numa guerra espiritual. Entrar nessa guerra espiritual é se colocar de frente ao inimigo. Precisamos sair da posição de defesa e não mais esperarmos as almas virem ao nosso encontro. Quando há uma guerra, os guerreiros saem para fora da cidade, ao encontro do inimigo, para derrotá-lo lá fora, evitando assim que ele entre na cidade e a destrua completamente.


Saibam que não é só contra o diabo que nós nos pomos. Ser testemunha de Cristo é se colocar na contramão da intelectualidade mundana. A Jerusalém de hoje diz: “Todos os caminhos levam a Deus”. A testemunha de Cristo diz: “Jesus é o caminho”. A Jerusalém de hoje diz: “Uma mentirinha só, não faz mal”. A testemunha de Cristo diz: “Quem mente é filho do diabo”. A Jerusalém de hoje diz: “Casamento homossexual é normal”. A testemunha de Cristo diz: “Deixará o homem, o seu pai a sua mãe e unir-se-á a sua mulher”. E saibam que essas coisas só vão piorar. O mundo vai odiar você! Se o mundo vos odeia, saibam que ele primeiro me odiou a mim. Eu quero que o mundo me odeie, diz o preletor. O servo não é melhor do que o seu senhor. Se eles perseguiram a mim, também perseguirão a vós. Ser testemunha de Cristo nesta Jerusalém é trilhar o mesmo caminho que Jesus trilhou. I Pedro 4. 12-14 diz: “Amados, não estranheis a ardente provação que vem sobre vós para vos experimentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas regozijai-vos por serdes participantes das aflições de Cristo; para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e exulteis. Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória, o Espírito de Deus.” Esta é a Jerusalém que nos espera. É fato que ser testemunha de Cristo, não é apenas sofrer tribulações, mas é sentir alegria também. Temos o privilégio de ter experiência com Cristo e levar a mensagem que pode transformar Jerusalém.


Depois que aquelas testemunhas apareceram em Jerusalém, após haverem recebido o poder, eles mudaram a cidade e ela nunca mais foi a mesma. Homens diferentes fazem cidades diferentes, igrejas diferentes e tantas outras coisas mais, diferentes. Jerusalém se tornou um celeiro, uma dispensa de obreiros e exemplo de comunidade. Eles tinham tudo em comum, a cidade entrou para a história como centro irradiador do poder de Deus. E você? Você está disposto a se tornar como um centro irradiador do poder de Deus aqui, na igreja do João Costa?


As estratégias e liderança de Paulo que alcançaram e mudaram o mundo, primeiro alcançaram e mudaram a sua cidade. Társis foi colocada no mapa por causa dele. Através de Lutero, o mundo também mudou, mas antes de o mundo mudar através de sua vida, ele mudou a cidade de Wittenberg. Que maneira linda de ser conhecido! Deus achou no coração de Lutero, um homem que podia influenciar o mundo. William Seymour foi para Los Angeles e foi expulso da própria igreja porque pregava poder de Deus e batismo no Espírito Santo. Mas a testemunha de Cristo não fica calada, não se intimida. Os sinais seguirão aos que crerem. Só se segue alguém que está andando, que está em movimento. Por isso, não pare diante do diabo, nem das dificuldades. Este mesmo homem, William Seymour, foi para a Rua Azuza, alugou uma casa e começou a orar. Veio gente de tudo que é lugar e se levantaram como testemunhas. Pastor Manoel Germano de Miranda, homem simples que veio da cidade de Itajaí, cheio do Espírito Santo, em um tempo onde a igreja era apedrejada e fundou a maior igreja evangélica pentecostal de Joinville. Ele não desistiu. Hoje somamos aproximadamente 22 mil membros, pois um homem creu que os sinais os seguiriam, e estamos aqui por causa da influência dele. Osnildo Machado foi o primeiro dirigente da congregação do João Costa há cerca de 30 anos atrás, juntamente com o apoio do atual Presbítero João Gonçalves. E eu tenho ousadia em dizer que essa igreja se tornará um berçário de novos convertidos, um celeiro de obreiros de valor. Eu gosto de ouvir Josué Yrion, quando ele diz: “O diabo tem o seu exército muito bem organizado, mas a igreja é o exército de Deus”. A igreja do João Costa se tornará um centro irradiador do poder de Deus, pois hoje surgirá um divisor de águas. Estamos estudando a palavra de Deus e a palavra gera poder, que gera testemunhas. Isso acontecerá na sua vida também, na sua família e na sua vida espiritual. Você vai começar a denunciar o pecado. Vamos falar a palavra. O Espírito Santo vai lhe dar a oportunidade, usando-o com poder que transformará as vidas.


Antes de finalizar a mensagem o Presbítero Alinor, fez referência ao texto de Atos 4. 26-31 que diz:Os reis da terra se levantam, e os governantes se reúnem contra o Senhor e contra o seu Ungido. De fato, Herodes e Pôncio Pilatos reuniram-se com os gentios e com o povo de Israel nesta cidade, para conspirar contra o teu santo servo Jesus, a quem ungiste. Fizeram o que o teu poder e a tua vontade haviam decidido de antemão que acontecesse. Agora, Senhor, considera as ameaças deles e capacita os teus servos para anunciarem a tua palavra corajosamente. Estende a tua mão para curar e realizar sinais e maravilhas por meio do nome do teu santo servo Jesus”.




Resumo da mensagem pregada pelo



Presbítero Alinor dos Santos



Congregação do João Costa



Distrito XXIII

2 comentários:

  1. Olá amado em Cristo, irmão Saule.
    Realmente, o Senhor sempre está guardando aqueles que são suas testemunhas. Um dos casos mais incríveis do poder de Deus para guardar os seus, é quando um grande sábio, mestre da cultura judaica, Gamaliel, se opõe ao conselho dos sacerdotes e propõe que deixem os cristãos em paz, pois se não fosse obra do Senhor, eles certamente morreriam e seus seguidores seriam dispersados, caso contrário, eles se veriam pelejando contra o próprio Deus. Lembrando que Gamaliel era conhecedor dos ensinamentos judaicos, e que era muito respeitado. Mas era um homem coerente. Isso mostra que desde aqueles tempos o Senhor levanta até mesmo dentre o inimigo, pessoas para nos ajudar na obra, que não é nossa, mas dEle.
    A Paz amado.

    ResponderExcluir
  2. Graça e Paz irmão Thiago,

    É sempre um prazer receber a soma de seus comentários em Rabiscos. Seja sempre bem vindo!
    Abraço.

    ResponderExcluir

Você Poderá Gostar Também de: