"Na vida cristã, se você quiser permanecer em pé, você precisa viver de joelhos"
Saule Luiz Pinheiro Goedert

Introdução às cinco linguagens do amor

As cinco linguagens do amor - Parte II

As cinco linguagens do amor - Parte III

As cinco linguagens do amor - Parte IV e V

Deus sempre está interessado na restauração do seu povo

Despedida do João Costa

Participação no Louvor no Congresso de Adolescentes na Congregação Vale da Bênção em Jonville - SC

Textos por Pb. Saule Luiz Pinheiro Goedert

4 de abr de 2011

COM LICENÇA, SEM QUERER INCOMODAR...















Essa é uma expressão verbal que tenho ouvido com muita freqüência, especialmente quando estou saindo da panificadora, do supermercado ou de qualquer outro tipo de estabelecimento que, na maioria das vezes, há movimentação financeira. A frase aqui apresentada, é utilizada por pessoas que, quase sempre estão visivelmente escravizadas pelos vícios. Sinto-me incomodado. Sabe por quê? Porque essa prática vem acontecendo constantemente em nossa sociedade e, se não estiver equivocado, que acredito não estar, aumentando rápida e expressivamente.


Ainda hoje isso aconteceu comigo. Qual foi minha atitude? Respondo sim. Disse que não tinha dinheiro para drogas, e saí sem mais preliminares. Em saindo, ouvi meio desinteressadamente, aquele homem dizer: “Jesus te ama; sei que você é um homem de Deus”... Fui para casa refletindo naquela cena, e aqui estou. Agora pergunto, até onde vai o amor de Deus? Qual ou quais serão as condições de seu amor para conosco? Tens a resposta? Você tem sim, assim como eu também. O amor de Deus é incondicional, ele não se “incomoda” com as pessoas, é sem medidas e vai além da compreensão humana.



Alguém já dizia: “Faça o que tem que ser feito!”. Outro alguém pergunta: “O que eu tenho que fazer?”. E logo vem a resposta: “Você sabe o que tem que fazer!”. Assim é conosco, seja no lugar que for ou na situação que for, temos sempre “algo” dentro de nós que está persistentemente nos dizendo o que temos e o que devemos fazer. Este “algo” pelo qual me refiro, é a presença convincente do Espírito Santo, que martela nossa consciência, trazendo à tona os padrões bíblicos de vivência cristã e pratica a justiça e a misericórdia em medidas de mesma proporção, sem desconsiderar uma nem outra.



A aplicabilidade da Palavra de Deus para nossa vida não deve ser circunstancial, mas exeqüível permanentemente. Neste aspecto, convido você a acusar possibilidades de, com um gesto, atitude ou palavras, que possam mudar o rumo ou transformar a vida, se não, de pelo menos fazer com que, quando alguém com as características previstas neste texto, vier ao seu encontro dizendo as seguintes palavras: “Com licença, sem querer incomodar...”, parem para refletir no que acabam de ver em nosso comportamento, sem partir para a próxima possível “vítima” com a mesma argumentação. Está disposto? Então proponho que você comece agora. Aguardo seu comentário.


Pb. Saule Luiz Pinheiro Goedert





03/04/2011.

2 comentários:

  1. A Paz do Senhor Jesus Cristo
    A realidade é que tornamos essas coisas como rotina de nossos dias e então não questionamos mais nossas atitudes do dia a dia, que o Senhor DEUS nos conduza para uma reflexão mais profunda a respeito do assunto.Que DEUS continue abençoando!

    ResponderExcluir
  2. A Paz do Senhor meu querido amigo Joares,
    Realmente a chance de encararmos este assunto com indiferença, é muito grande, pois já se tornou habitual esse tipo de comportamento em nossa sociedade. Sugiro que comecemos com a prática do amor de Deus para com essas pessoas, pelo menos através de palavras que possam lhes causar algum tipo de impacto para a realidade que lhes espera, caso não se decidam por seguir a Cristo.
    Obrigado pela sua contribuição.

    ResponderExcluir

Você Poderá Gostar Também de: